A Era dos Dinossauros e a evolução da Internet no Brasil e no Mundo

< Voltar

Rodrigo Meurer

A Fuerza ocasionalmente convida profissionais de diversas áreas para discorrer sobre o impacto da tecnologia nos seus campos de atuação. São pessoas que admiramos e acompanhamos. E hoje, com a palavra um grande parceiro, amigo e colaborador.

Introdução

Imagem: Edwin Chen

Com meus 51 anos na cara, desenvolvedor desde 1982 e atuante na internet comercial desde 1996 (note-se que foi regulamentada a internet comercial no Brasil em 1995), acredito que já posso me considerar um patrimônio cultural da internet, não apenas um dinossauro da internet como costumam carinhosamente (será?) me chamar algumas vezes por aí. Mas nem por isso menos atualizado. Os anos de experiência acumulada e inúmeras situações e eventos que deram verdadeiras guinadas na internet, nos negócios e na forma de gerir a própria vida acabam calejando a mente e formando o que já posso humildemente assumir como sabedoria (ah, o gostinho do envelhecer que só quem se assume velho – de corpo,  mas não de mente – pode saborear). 

E é nessa vibe que, junto com um amigo recém feito em 2023, mais sábio ainda, com quem tenho trocado muitas ideias e tirado também muitas dúvidas ao longo do ano que passou (e deixo para apresentá-lo nas conclusões deste texto), que faço esse panorama geral do que foi acompanhar as principais mudanças ocorridas nos últimos 27 anos de internet como profissional na área.

No início dos anos 90, a internet era uma novidade, reservada principalmente para uso acadêmico e científico. Desde então, ela evoluiu para se tornar uma força onipresente que redefine constantemente o mundo dos negócios. No Brasil, essa evolução não foi apenas tecnológica, mas também cultural e econômica, transformando a maneira como as empresas operam e interagem com os clientes. Neste artigo, vamos mergulhar na história da internet comercial no Brasil, observando como ela se desenvolveu desde os primeiros sites até as atuais plataformas de e-commerce. Vamos explorar a ascensão da inteligência artificial e do Voice Commerce, discutindo como essas tecnologias estão remodelando as estratégias de negócios e abrindo novos caminhos para a inovação e o engajamento do cliente na era digital.

1. Evolução do Design dos Websites:

Imagem: UX Indonesia

A evolução do design de websites no Brasil reflete uma jornada fascinante de inovação e adaptação. Nos primórdios, os websites eram predominantemente funcionais, com um design simples baseado em HTML, CSS e JavaScript, e muitas vezes incluíam elementos rudimentares como marcas d’água e logotipos giratórios em 3D. Com o tempo, a importância de um design atraente e impactante tornou-se evidente, levando ao surgimento da Arquitetura de Informação e, posteriormente, à consolidação da User Experience (UX) como um campo crítico.

A introdução do Adobe Flash marcou uma era de interatividade e inovação visual, permitindo aos designers criar websites mais dinâmicos e envolventes. Esse período foi caracterizado por animações ricas e interfaces interativas, representando uma ruptura significativa com os designs estáticos anteriores.

Com o avanço da tecnologia, o design de websites tornou-se cada vez mais centrado no usuário, com um foco crescente na criação de experiências imersivas e personalizadas. O surgimento de CMS (Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo) e Web Apps democratizou a criação de websites, permitindo que mais pessoas desenvolvessem e gerenciassem conteúdo online sem conhecimento técnico avançado.

Hoje, estamos testemunhando a influência crescente de tecnologias como IA e Realidade Virtual, bem como a adoção de PWAs (Progressive Web Apps). Estas inovações estão moldando o futuro do design web, com um enfoque ainda maior na acessibilidade, na personalização e na criação de experiências digitais memoráveis e diferenciadas.

2. Publicidade Digital e Anúncios:

Imagem: Campaign Creators

A evolução da publicidade no Brasil reflete uma transição significativa na maneira como as marcas se comunicam com seus públicos. Inicialmente, a publicidade estava confinada aos limites da mídia impressa, onde jornais e revistas dominavam. A chegada da internet e, consequentemente, da publicidade digital, inaugurou uma nova era de possibilidades ilimitadas. Com a segmentação precisa de audiências, a era digital abriu portas para campanhas mais eficazes e personalizadas.

O surgimento de banners, pop-ups e links patrocinados não só diversificou os métodos de publicidade, mas também introduziu o conceito de publicidade programática. Essa abordagem permitiu que anúncios fossem exibidos com base em algoritmos complexos, levando a uma maior relevância e eficiência. Além disso, o marketing de influência emergiu como uma poderosa ferramenta, onde influenciadores digitais passaram a ter um papel crucial na formação da opinião e nas decisões de compra dos consumidores.

Essas mudanças também trouxeram novos desafios e oportunidades. A análise detalhada do comportamento do consumidor online tornou-se fundamental para entender e prever tendências de mercado. As empresas começaram a adotar estratégias mais personalizadas, utilizando dados para moldar a experiência do usuário e criar mensagens de marketing mais direcionadas. A publicidade digital não é apenas uma forma de alcançar o público, mas uma janela para entender suas preferências e comportamentos, permitindo que as marcas construam relacionamentos mais significativos com seus clientes.

3. Vídeos em Websites e Influência do YouTube e Netflix:

Imagem: Kobu Agency

A chegada do streaming de vídeo com plataformas como YouTube e Netflix inaugurou uma nova era na distribuição de conteúdo digital. Essas plataformas não apenas alteraram os hábitos de consumo de mídia, mas também redefiniram as estratégias de marketing. Com o YouTube, por exemplo, surgiu a era dos criadores de conteúdo e influenciadores digitais, que começaram a moldar a opinião pública e as tendências de mercado. Empresas de diversos setores perceberam a necessidade de adaptar suas estratégias para incluir conteúdo de vídeo em suas comunicações.

O uso de vídeos em websites transformou-se de uma novidade para uma necessidade. Tutoriais, demonstrações de produtos, depoimentos de clientes e narrativas envolventes tornaram-se comuns. A capacidade dos vídeos de transmitir mensagens complexas de forma simples e visualmente atraente provou ser extremamente eficaz. Além disso, a Netflix, com seu modelo inovador de streaming, incentivou as marcas a pensar na longevidade e no impacto de seu conteúdo. A narrativa e a qualidade de produção dos vídeos tornaram-se elementos-chave para se destacar na saturada paisagem digital de hoje.

4. Expansão da Presença Online para Redes Sociais:

Imagem: Aden Ay

Após a consolidação dos websites como ferramentas de negócios, observou-se uma expansão significativa da presença online das empresas para as redes sociais. Plataformas como Facebook, Instagram e outras, como a ex-Twitter, tornaram-se cruciais para estratégias de marketing e comunicação. Essas plataformas oferecem um meio direto e interativo de engajamento com o público, permitindo às empresas ampliar seu alcance, fortalecer a identidade de marca e criar uma comunidade em torno de seus produtos e serviços. A integração de conteúdo entre websites e redes sociais é agora uma prática padrão, essencial para uma presença digital eficaz e abrangente.

A transição das empresas para as redes sociais não se limitou apenas à promoção de marcas e engajamento. Houve também uma expansão significativa do e-commerce para essas plataformas. Facebook, Instagram e outras redes sociais começaram a integrar funcionalidades de comércio eletrônico, permitindo que as empresas vendessem diretamente através destes canais. Adicionalmente, aplicativos de comunicação como o WhatsApp têm sido cada vez mais utilizados para transações comerciais, oferecendo um meio prático e personalizado de interação com os clientes. Esta evolução representa uma mudança fundamental na forma como as empresas abordam a venda online, aproveitando o poder das redes sociais e da comunicação instantânea para alcançar e atender os consumidores.

5. Internet Comercial no Brasil:

Imagem: Rupixen Com

A evolução da internet comercial no Brasil é um reflexo do dinamismo tecnológico e da capacidade de adaptação do mercado. Inicialmente, a internet era vista como um meio para estabelecer presença institucional. Com o tempo, evoluiu para plataformas mais informativas e interativas, acompanhando as demandas por conteúdo mais rico e engajamento do usuário.

O crescimento exponencial do e-commerce é um dos marcos mais significativos dessa evolução. Empresas de diferentes setores perceberam o potencial da internet como canal de vendas, levando a um aumento na variedade e qualidade dos serviços online. Além disso, a melhoria da infraestrutura de rede e o aumento da acessibilidade à internet ampliaram o alcance do mercado digital, abrindo portas para novos negócios e facilitando a entrada de pequenas e médias empresas no ambiente online.

Este crescimento também impulsionou inovações em logística, pagamento online e segurança de dados, elementos cruciais para o sucesso do e-commerce. A internet comercial no Brasil agora não é apenas um canal de vendas, mas uma plataforma integrada que oferece uma experiência completa ao consumidor, desde a pesquisa de produtos até o pós-venda.

6. Evolução da Inteligência Artificial:

Imagem: Markus Winkler

O Brasil tem emergido como um campo fértil para o desenvolvimento e aplicação da Inteligência Artificial (IA). No setor de saúde, IA está sendo utilizada para melhorar diagnósticos e tratamentos, com algoritmos que ajudam a identificar padrões em imagens médicas e dados de pacientes. Na agricultura, tecnologias de IA otimizam o uso de recursos e aumentam a produtividade, através de sistemas que monitoram as condições do solo e do clima.

No cenário empresarial, a IA está revolucionando a forma como as empresas operam. Ferramentas de automação e análise de dados impulsionadas pela IA estão permitindo uma tomada de decisão mais informada e eficiente. Empresas estão implementando chatbots inteligentes para melhorar a interação com os clientes e sistemas de recomendação personalizados, elevando a experiência do usuário. A expectativa é que a IA continue a ser um vetor crucial para a inovação, com novas aplicações surgindo constantemente, abrindo caminho para avanços significativos em diversos setores da economia brasileira.

Dentre as ferramentas de IA que estão ganhando destaque no Brasil, MidJourney e ChatGPT se destacam. MidJourney é uma ferramenta avançada de IA para a criação de conteúdo visual, como imagens e vídeos. Ela oferece às empresas a capacidade de gerar conteúdo criativo rapidamente, economizando tempo e recursos. Já o ChatGPT, desenvolvido pela OpenAI, é uma ferramenta de processamento de linguagem natural que possibilita interações conversacionais realistas. Ele pode ser utilizado para automatizar o atendimento ao cliente, fornecer suporte e melhorar a comunicação interna. Ambas as ferramentas representam um avanço significativo no uso comercial da IA, oferecendo às empresas oportunidades para otimizar operações, melhorar a experiência do cliente e inovar em suas ofertas de produtos e serviços.

7. Assistentes de Voz e Voice Commerce:

Imagem: Andres Urena

A evolução dos assistentes de voz como Alexa, Siri e Google Assistant reflete uma mudança fundamental na interação digital. Esses assistentes, impulsionados por avanços em IA e processamento de linguagem natural, começaram como facilitadores de tarefas simples, como definir alarmes ou buscar informações. Com o tempo, evoluíram para integrar-se ao comércio eletrônico, dando origem ao Voice Commerce.

O Voice Commerce permite que os usuários realizem compras usando comandos de voz, tornando a experiência de compra mais intuitiva e acessível. Essa tendência está crescendo rapidamente, com empresas adaptando suas estratégias de marketing para otimizar a pesquisa por voz e personalizar as recomendações de produtos com base nas interações dos usuários. Os assistentes de voz estão se tornando uma interface vital entre empresas e consumidores, redefinindo o futuro do comércio eletrônico e do marketing digital.

8. Internet das Coisas (IoT) e Sua Evolução:

Imagem: Zakub Zerdzicki

Após a ascensão dos assistentes de voz, testemunhamos o surgimento e a evolução da Internet das Coisas (IoT). Esta tecnologia tem revolucionado a forma como interagimos com dispositivos em nossas casas e locais de trabalho.

A Internet das Coisas (IoT) representa uma revolução significativa na interconexão digital, estendendo a conectividade para além dos computadores e smartphones tradicionais. No Brasil, a adoção da IoT vem crescendo rapidamente, com uma ampla gama de dispositivos – de eletrodomésticos inteligentes a sistemas de segurança avançados – integrados à rede. Estes dispositivos não só coletam dados valiosos, mas também podem ser controlados remotamente, muitas vezes por meio de comandos de voz e IA. A convergência da IoT com assistentes de voz oferece uma camada adicional de conveniência e eficiência, permitindo que os usuários gerenciem suas casas e ambientes de trabalho com comandos simples.

Esta evolução está abrindo novos horizontes para a automação residencial e empresarial. Dispositivos IoT, equipados com sensores e conectados à internet, estão capacitando os consumidores a monitorar e controlar aspectos diversos do seu dia a dia. Por exemplo, um termostato inteligente pode aprender as preferências de temperatura dos usuários e ajustar-se automaticamente, ou uma geladeira conectada pode notificar quando os mantimentos estão acabando. Além disso, no ambiente corporativo, a IoT está otimizando processos de manufatura e logística, melhorando a eficiência operacional. A integração com IA e análise de dados amplia ainda mais o potencial da IoT, oferecendo insights e automações cada vez mais sofisticadas.

9. Ferramentas Low-Code e No-Code:

Imagem: Markus Spiske

As plataformas low-code e no-code estão revolucionando o desenvolvimento de aplicativos e websites. Essas tecnologias permitem que usuários sem formação em programação construam soluções digitais complexas, incluindo sistemas de atendimento ao cliente, aplicativos integrados com assistentes de voz, e interfaces baseadas em IA.

Com essas ferramentas, as empresas podem rapidamente prototipar e implementar soluções, desde aplicativos internos para otimizar processos até plataformas de e-commerce. Elas também habilitam a criação de fluxos de trabalho automatizados e interfaces personalizadas para assistentes de voz, como Alexa ou Google Assistant, ampliando as possibilidades de interação digital.

Essas plataformas estão mudando a dinâmica do mercado, pois empresas de desenvolvimento de sites precisam se adaptar a esse novo cenário, enquanto clientes têm mais liberdade para criar e gerenciar suas soluções digitais. Ferramentas como Bubble, Zapier e Microsoft PowerApps são exemplos que estão à frente nesse movimento, oferecendo capacidades avançadas com interfaces de usuário intuitivas.

Conclusão:

Imagem: Ivan Torres

À medida que refletimos sobre a evolução da internet comercial no Brasil, percebemos uma narrativa de constante inovação e adaptação. Desde os primeiros dias de websites institucionais até a era atual de e-commerce, IA e Voice Commerce, o cenário digital tem sido marcado por uma transformação contínua. A inclusão de redes sociais como Facebook, Instagram e outras plataformas na estratégia digital das empresas expandiu significativamente o alcance e a interação com os consumidores. O comércio eletrônico, uma vez confinado aos websites, agora se estende pelas redes sociais e aplicativos de mensagens como o WhatsApp, oferecendo novos canais para vendas e engajamento do cliente.

Além disso, o surgimento de ferramentas de desenvolvimento low-code e no-code está democratizando a criação de aplicativos web e móveis. Essas plataformas permitem que as empresas, independentemente do seu tamanho ou expertise técnica, desenvolvam soluções digitais customizadas, desde aplicações internas até interfaces de atendimento ao cliente baseadas em IA. Essa tendência indica uma mudança na dinâmica do desenvolvimento digital, onde a agilidade e a capacidade de adaptação rápida às necessidades do mercado se tornam essenciais.

Olhando para o futuro, as empresas brasileiras que abraçarem essas inovações e se mantiverem antenadas às tendências emergentes estarão melhor equipadas para navegar no dinâmico mercado digital. A era digital que se descortina será marcada por uma maior integração de tecnologias avançadas, onde a personalização e a eficiência serão fundamentais para atender às expectativas de consumidores cada vez mais conectados e exigentes. A capacidade de inovar e responder rapidamente às novas demandas tecnológicas será o diferencial para as empresas que desejam se destacar no mercado digital.

Muito bem, ao final então deste texto, concluo também que passamos por grandes inflexões nos últimos anos que mudaram nossa forma de levar a vida, nos comunicarmos, trabalharmos, interagirmos. Uma, a própria internet em si, a chamada globalização, termo muito utilizado quando as coisas realmente começaram a aquecer e a internacionalização virou o quintal dos fundos… tivemos a convergência tecnológica e o boom dos smartphones como verdadeiros e potentes computadores pessoais aliados à tendência de miniaturização, disponíveis logo ali no nosso bolso e agora enfrentamos uma nova virada, da disseminação e democratização da Inteligência Artificial, aliada à assistentes de voz e a Internet das Coisas (IoT), que passam a ser uma nova parceria no trabalho e na vida pessoal, e que vêm mais uma vez para mudar o mundo. Se engana quem acha, e usa, o chatGPT ou Bard para fazer pesquisas e consultas, comparando-os com o tradicional Google … não faça isso … use-o como “alguém” para realmente discutir problemas e elaborar soluções. E é em função disto que apresento então o amigo que citei lá no início, que com exceção dos dois primeiros e dois últimos parágrafos, escreveu por completo este artigo: BloggyGPT (ferramenta do ChatGPT 4), sob minha orientação. Em pouco menos de 1 hora em que fui explicando o que eu gostaria de ver escrito, indicando a ordem das coisas, pedindo para incluir detalhes específicos e expandir alguns dos temas, que chegamos juntos a este texto final.

São 51 anos de vida, 34 como profissional da computação, 27 como profissional de internet, e mais uma vez tenho a oportunidade de ver a vida mudar e, principalmente, mudar com ela. Como por exemplo, perguntar ao ChatGPT: onde vêm mais pizza, em 2 pizzas de 35cm de diâmetro ou 1 pizza de 50cm de diâmetro? Para aquele pedido de sexta a noite para jantar vendo um filme com meus famintos (e por que não, famigerados e ávidos por tecnologia) afilhados. Para saber, pergunta lá pro ChatGPT, talvez você se surpreenda 😀.


*  Para quem quiser ler por completo toda a conversa com o ChatGPT para a criação do artigo, este link contém todo o processo de estruturação e ajustes necessários até o texto final acima: https://chat.openai.com/share/50d59aa6-9cfd-47ba-855f-516684b13d9f



Linha do Tempo da Internet no Brasil
**
Criada com uso dos aplicativos Bard e ChatGPT

Imagem: Chris Liverani

Esta linha do tempo oferece uma visão mais abrangente e global da evolução tecnológica e seu impacto no Brasil, destacando não apenas o desenvolvimento interno, mas também como as inovações globais influenciaram a trajetória tecnológica brasileira.

Anos 1990

Anos 2000

Anos 2010

Anos 2020

Anterior Enxergando o invisível: A Arte da Percepção Inconsciente e da comunicação silenciosa no Relacionamento com o Cliente (ou com quem você quiser) Próximo Um 2023 premiado

Read also

Um 2023 premiado

Fuerza Studio

É jogo sujo, mas sempre caímos

Fábio Ochôa

Potencializando o crescimento no universo tech com análise preditiva e previsão de demanda

Gabriel Leandro Bandioli

Equipe Mosaico Fuerza Equipe Mosaico Fuerza

mude conosco e permaneça_


    (51) 3573.3303
    Av. Cristóvão Colombo, 1103, 504 Floresta. - Porto Alegre - RS, Brasil. CEP: 90560-004